Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Ministério da Economia acredita que R$ 30 bi liberados do FGTS irão principalmente para quitar dívidas | Economia

 Ministério da Economia acredita que R$ 30 bi liberados do FGTS irão principalmente para quitar dívidas | Economia


Pelas regras, os trabalhadores poderão retirar até R$ 1 mil de suas contas do FGTS. O pagamento começou em 20 de abril e vai até 15 de junho, de acordo com o mês de nascimento do trabalhador.

“Estamos permitindo que as famílias reequilibrem seu balanço para pagar dívidas (…) O que a gente está fazendo aqui, há um impacto nas parcelas [das dívidas] das famílias. É uma politica para ajudar as famílias que saíram da pandemia”, declarou.

Saiba como serão feitos os saques de FGTS liberados pelo governo

Saiba como serão feitos os saques de FGTS liberados pelo governo

De acordo com estimativas do Ministério da Economia, o saque extraordinário poderá beneficiar 100 mil famílias somente na grande São Paulo – o equivalente de 10% a 13% do total de devedores da região (900 mil famílias com contas em atraso).

Questionado sobre a possibilidade de a população aproveitar esse saque para comprar alimentos, por exemplo, diante da escalada da inflação – 12% em doze meses até a prévia de abril –, o secretário afirmou que caberá a cada trabalhador decidir a destinação do recurso.

“Esse recurso pertence ao trabalhador, já está na economia, estamos liberando pra ele usar da forma como for desejável. Se a família tem acesso a esses recursos, certamente ela vai utilizar para a necessidade mais importante e isso é algo positivo. A gente não controla pra onde vai gastar o dinheiro. Não há como garantir que os recursos vão ser utilizados para a dívida”, afirmou.

O Ministério da Economia confirmou que a liberação de R$ 30 bilhões do FGTS representa cerca de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. A pasta, no entanto, não acredita que essa injeção de dinheiro na economia seja capaz de estimular o crescimento do país ou acelerar ainda mais a inflação.

“Sãoo recursos que já estavam no fundo do trabalhador. Eles não podiam usar, mas já estava na economia. Estava aplicado pelo FGTS“, disse o Calhman a jornalistas.

Pesquisa feita pelo instituto Opinion Box e pelo Serasa, em abril, mostrou que 40% dos inadimplentes pretendem usar o saque do FGTS para quitar dívidas e limpar o nome. Veja os dados no vídeo abaixo:

40% dos inadimplentes vão usar saque do FGTS para limpar nome

40% dos inadimplentes vão usar saque do FGTS para limpar nome

Os trabalhadores podem consultar se têm direito ao benefício – além de valores e datas para receber o dinheiro. As consultas podem ser feitas pelo site da Caixa, por uma versão atualizada do aplicativo FGTS e nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF).

Na consulta pelo site do FGTS, é possível saber:

  • se o trabalhador tem direito ao Saque Extraordinário do FGTS;
  • consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital.

Já pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa, é possível:

  • consultar o valor a ser creditado;
  • consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital;
  • informar que não quer receber o crédito do valor;
  • solicitar o retorno do valor creditado para a conta FGTS;
  • alteração cadastral para criação de Conta Poupança Social Digital.

O dinheiro das contas do fundo – um direito do trabalhador com carteira assinada – só pode ser sacado, em geral, em situações específicas, como na demissão sem justa causa, na compra da casa própria ou na aposentadoria. Mas, no último mês, o governo publicou Medida Provisória liberando o saque extraordinário.

No site da Caixa, é preciso informar o NIS (PIS/Pasep), que pode ser consultado na carteira de trabalho ou em algum extrato antigo que o trabalhador tenha, e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador. É possível usar ainda a Senha Cidadão. A página oferece a opção de recuperar a senha, mas é preciso informar o NIS. Clique aqui e veja como consultar o número do PIS/NIS.

Já o aplicativo pode ser baixado nos seguintes links:



Fonte G1