Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Volkswagen “basicamente” não tem mais elétricos para entregar aos clientes este ano

 Volkswagen “basicamente” não tem mais elétricos para entregar aos clientes este ano


Herbert Diess, CEO da Volkswagen, disse que a montadora alemã está “basicamente esgotada” para vender carros elétricos em 2022. Ou seja, quem estiver interessado em adquirir um modelo novo movido a eletricidade terá que recorrer a outras fabricantes, muito possivelmente.

Nessa linha, estamos vendo que aqueles que quiserem ter na garagem um elétrico da Audi, Porsche, Škoda, Seat ou Lamborghini (marcas pertencentes à Volkswagen) se incluem entre os que não serão atendidos. Esta condição de ausência de carros à disposição está vinculada a questões como escassez de chips e outros problemas de produção, incluindo paralisações em virtude da Covid-19.

publicidade

Leia também:

Diess apontou para o esgotamento nos grandes mercados da Europa e dos Estados Unidos – atualmente, há uma grande quantidade de pessoas em listas de espera da empresa (e inclusive parte dessas pessoas pode ficar sem carro elétrico das marcas da Volkswagen este ano). Ainda assim, as expectativas são de que a carteira de clientes VW continue crescendo.

Distante da Tesla

Por um lado, uma alta demanda por modelos elétricos (em constante expansão) da empresa sugere uma disposição por parte dos consumidores. Acontece que um cronograma de produção sufocado também pode diminuir o ânimo dos clientes e as ambições de crescimento da Volkswagen – que chegou a vislumbrar um clima favorável para aumento de sua produção no próximo semestre, como vimos em fevereiro.

A empresa alemã vendeu pouco menos de 100 mil carros elétricos no primeiro trimestre de 2022. Por sinal, um volume bem discreto diante dos cerca de 300 mil vendidos pela Tesla no mesmo período – e Elon Musk acredita que suas entregas chegarão a 1,5 milhão de unidades até o final do ano.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Via TechRadar e The Verge





FONTE: OLHAR DIGITAL