Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Empresa de autônomos tem licença revogada porque motoristas de segurança acumulavam infrações na carteira

 Empresa de autônomos tem licença revogada porque motoristas de segurança acumulavam infrações na carteira


A Pony.ai, uma startup de veículos autônomos com sede tanto nos Estados Unidos como na China, não pode mais testar seus carros no estado americano da Califórnia, já que alguns de seus motoristas humanos “não eram muito seguros”. A autorização para esse tipo de atividade da empresa foi dada no mês de maio do ano passado.

Ou seja, apenas um ano depois, o Departamento de Veículos Motorizados (DMV) local revogou a licença da Pony.ai, que possui suporte financeiro da Toyota. A autoridade disse que, ao analisar o pedido de renovação de permissão da empresa para os testes, encontrou inúmeras violações nos registros de condução dos motoristas de segurança.

publicidade

Um porta-voz do departamento disse que a ação ocorre “devido ao papel crítico dos motoristas de segurança para facilitar o teste seguro da tecnologia autônoma e a necessidade de esses motoristas terem um registro de condução limpo, conforme estabelecido pelos regulamentos de veículos autônomos do DMV”. A decisão tem efeito imediato.

Atualmente, a Pony.ai possui 41 veículos autônomos e 71 motoristas de segurança registrados em sua licença na Califórnia. A startup disse que o DMV teve problemas com os registros de direção de três de seus operadores de segurança.

Esta não é a primeira vez que Pony.ai entra em conflito com o DMV da Califórnia. Quando recebeu sua autorização em maio de 2021, a empresa podia realizar testes sem motorista de segurança. Acontece que, em novembro do mesmo ano, sua permissão para testar sua tecnologia autônoma sem um operador de segurança humano no banco da frente foi suspensa, após uma colisão de veículos ocorrida na cidade californiana de Fremont.

Enquanto isso, na China, onde está a maioria das operações da Pony.ai, a empresa acaba de receber uma autorização para fornecer serviços de carona sem motorista ao público, em Beijing. A empresa, assim como o Baidu, podem operar veículos de robotáxi em uma área de 60 km² na capital chinesa. Nos primeiros meses de funcionamento, no entanto, os carros ainda terão que andar com um supervisor no banco traseiro ou do passageiro para verificar eventualidades ao longo da jornada.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!





FONTE: OLHAR DIGITAL

AllEscortAllEscort