Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

‘Unicórnio’ Vtex faz demissões após ‘superevento’ com Lewis Hamilton

 ‘Unicórnio’ Vtex faz demissões após ‘superevento’ com Lewis Hamilton


A plataforma de e-commerce Vtex, que integra o rol dos “unicórnios” brasileiros (startups avaliadas em US$ 1 bilhão), realizou demissões em massa de funcionários da companhia nesta quinta-feira, 26.

Estima-se que 100 pessoas tenham sido demitidas, de pelo menos 1,7 mil funcionários, segundo o perfil da startup no LinkedIn. Entre as áreas afetadas, estão profissionais de produto, experiência do usuário, design, engenharia e growth. Contatada pela reportagem, a empresa ainda não se manifestou.

Os cortes na empresa ocorrem semanas após uma sequência de desligamentos nos “unicórnios” (startups avaliadas em US$ 1 bilhão) nacionais, incluindo Olist, QuintoAndar, Loft e Facily. Outras startups brasileiras, como LivUp e Zak, também realizaram desligamentos neste ano.

Para ajudar na recolocação dessas pessoas no mercado, uma planilha com os nomes e contatos dos demitidos começou a circular em redes sociais logo após o comunicado.

O corte acontece após a empresa realizar o Vtex Day, evento de dois dias que, entre outros nomes do mercado de inovação, contou com a presença do piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton.

A Vtex abriu capital na Bolsa dos Estados Unidos no segundo semestre de 2021 e chegou a levantar US$ 360 milhões no IPO, considerado um sucesso por investidores. No entanto, desde o derretimento do mercado de ações, em especial em 2022, a companhia encolheu 44% em valor de mercado, sendo avaliada em US$ 815 milhões — valor menor que um unicórnio.

A virada no ambiente de startups foi sinalizado ainda em abril. Masayoshi Son, presidente do SoftBank, um dos maiores investidores de startups no Brasil, disse que o conglomerado japonês deve reduzir os investimentos em empresas de tecnologia neste ano devido aos maus resultados das empresas nas quais investe — as informações são do jornal Financial Times.

Embora as startups brasileiras tenham sido impulsionadas na pandemia, o cenário internacional atual tem novos elementos. A alta global nos juros básicos e a guerra na Ucrânia assustam os mercados internacionais, que buscam ativos seguros e têm menos apetite por risco. Em outras palavras, os fundos de investimento, que enchem o tanque das nossas startups, deixam de ser tão atrativos. Assim, há menos capital para que elas possam manter o crescimento dos anos anteriores.



Fonte: Terra

AllEscortAllEscort