Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Totens são hackeados para exibir pornografia em aeroporto do Rio de Janeiro

 Totens são hackeados para exibir pornografia em aeroporto do Rio de Janeiro


Imagine a situação: você desembarca na Cidade Maravilhosa e, no aeroporto, vê cenas quentes no totem de publicidade. Não, não é a previsão de um dia ensolarado. É pornografia, mesmo. Foi o que aconteceu nesta sexta-feira (27) no Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ). As telas foram hackeadas, e os responsáveis colocaram imagens de um site adulto para todo mundo que estava passando ver.




Pessoa com mala de viagem (Imagem ilustrativa: rawpixel.com/Pexels)

Pessoa com mala de viagem (Imagem ilustrativa: rawpixel.com/Pexels)

Foto: Tecnoblog

Questionada, a Infraero, que administra o aeroporto, disse que não é bem o que você está pensando e pode explicar tudo. Os totens são de responsabilidade das empresas de publicidade e usam outros sistemas, não os do aeroporto.

Por isso, a operação não foi afetada, muito menos invadida. As telas que mostram a situação e o horário dos voos estão a salvo. Ufa, ainda bem.

Mesmo assim, a administração registrou um boletim de ocorrência e comunicou o episódio à Polícia Federal. As companhias responsáveis pelos totens também foram notificadas.

Pornografia em tela hackeada não é novidade

Enquanto a investigação não avança e o problema não é resolvido, a solução foi desligar as telas, para ninguém ter uma recepção tão calorosa ao chegar.

E o aeroporto pode ficar tranquilo, porque isso pode acontecer com qualquer um. Não é a primeira vez que hackers invadem sistemas desse tipo apenas para mostrar pornografia — e com certeza não será a última.

Casos do tipo já aconteceram em um outdoor de uma estrada nos EUA, na vitrine de uma loja esportiva na Austrália e até mesmo em uma avenida nas Filipinas, onde pornografia é ilegal.

Por mais que ataques assim sejam constrangedores, para dizer o mínimo, eles pelo menos não causam tantos danos quanto o ransomware.

Este tipo de ataque criptografa todos os arquivos de um sistema e cobra um resgate para devolvê-los.

Episódios com companhias privadas ou entidades estatais completamente paralisadas se tornaram bem mais frequentes nos últimos anos.

Entre as afetadas, tivemos prefeituras, lojas de roupas e laboratórios de exames, só para citar alguns exemplos. Até a JBS, maior empresa de proteína animal do mundo, foi vítima de um ataque hacker.

Com informações: CNN Brasil, Valor Econômico.

Totens são hackeados para exibir pornografia em aeroporto do Rio de Janeiro



Fonte: Terra