Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

UTI pediátrica do Hospital Universitário da USP está com leitos lotados de crianças com infecções respiratórias | São Paulo

 UTI pediátrica do Hospital Universitário da USP está com leitos lotados de crianças com infecções respiratórias | São Paulo


A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da pediatria do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP) está nesta sexta-feira (27) com todos os leitos ocupados. Há também cinco crianças na fila, aguardando por infecções respiratórias.

“Há praticamente seis semanas estamos acompanhando o aumento do número de casos respiratórios, principalmente em crianças abaixo de 5 anos, e. principalmente, levando a insuficiência respiratória aos menores de 1 ano de idade. As nossas UTIs têm permanecido lotadas mesmo, e vários pacientes mais graves, aguardando leito para a internação no próprio pronto-socorro”, afirma Eloisa Correa de Souza, diretora da Pediatria da USP.

Segundo ela, o hospital conta com 12 leitos de UTI, divididos entre leitos neonatal (recém-nascidos com menos de 28 dias de vida) e a pediátrica.

Outras cinco crianças em estado grave estão aguardando por uma vaga na UTI, além das que estão aguardando por um leito na enfermaria comum. “Estamos em uma situação que existe uma carência de leitos em UTI pediátricas em todo o sistema público de saúde”, disse Souza.

“Somos o único hospital público geral da região Oeste. Existe uma sazonalidade de vírus respiratórios nos meses de outono e inverno. Durante a Covid-19, este efeito não foi impactante, pois havia menor circulação de pessoas. Neste ano, com a volta às aulas, retorno às atividades em grupo, aliados a uma população sem exposição prévia a infecções virais, vimos um número maior de doentes.”

Segundo a médica, duas crianças que eram portadoras de outras doenças crônicas graves morreram em decorrência de doenças respiratórias no hospital há cerca de dez dias. Elas estavam internadas e evoluíram mal. Assim que foram disponibilizadas vagas na UTI, foram transferidas, mas não resistiram.

Vídeos: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana



Fonte G1