Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa encerra na próxima terça-feira (31) | Tocantins

 Primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa encerra na próxima terça-feira (31) | Tocantins


Produtores rurais devem ficar atentos ao prazo de vacinação contra a febre aftosa, que encerra na próxima terça-feira (31). A primeira etapa da imunização será para bovídeos de 0 a 24 meses de idade. Segundo a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), cerca de 4,5 milhões de animais devem receber a dose.

As vacinas podem ser adquiridas em loja licenciada. Após a aplicação da dose, o pecuarista tem até 10 dias para comprovar a vacinação em uma das agências da Adapec, apresentando nota fiscal de aquisição do imunizante e a carta-aviso.

Os proprietários que deixarem de vacinar o gado terão que pagar uma multa de R$ 5,32 por animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada. Vale lembrar que, mesmo aqueles produtores que não tenham animais em idade vacinal deverão declarar os rebanhos para atualização cadastral.

A Agência também recomenda aos pecuaristas que aproveitem o manejo do rebanho e vacinem os animais contra raiva e brucelose.

Esta é a penúltima campanha de vacinação contra a febre aftosa no Tocantins. No início de maio o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou que a partir de 2023 a vacinação contra aftosa estará suspensa. A próxima campanha será feita em novembro.

Além do Tocantins, outras unidades federativas não vão precisar mais realizar imunização nos rebanhos. São elas: Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Distrito Federal.

O governo federal estima que aproximadamente 113 milhões de bovinos e bubalinos deixarão de ser vacinados, o que corresponde a quase 50% do rebanho total do país.

Os estados que estarão inclusos na zona livre de febre aftosa sem vacinação fazem parte Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE-PNEFA), que prevê a retirada total da vacinação no país até 2023.



Fonte G1