Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

‘É um privilégio estar aqui’

 ‘É um privilégio estar aqui’


Luís Castro não escondeu a felicidade por visitar o campo onde Mané Garrincha, um dos maiores ídolos da história do Botafogo, começou a jogar. Na manhã desta segunda-feira, o treinador foi até Pau Grande, em Magé, cidade natal do ex-jogador, e falou com a Botafogo TV sobre o privilégio de visitar o local e a importância da história para os clubes.




Luís Castro no campo onde Mané Garrincha começou a jogar (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Luís Castro no campo onde Mané Garrincha começou a jogar (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Foto: Lance!

– É um privilégio estar aqui. Sabes que isto é história. E depois há pessoas que ainda falam que são de um clube porque o clube ganha ou o clube perde. Não, a pessoa é de um clube porque assenta tudo numa história. Isso é o que nos atraí aos clubes – disse Castro.

Na viagem para Magé, o treinador do Botafogo foi recebido por Rosângela dos Santos, filha de Garrincha. Além disso, ele ainda conversou com alunos da Escola Municipal que leva o nome do ex-jogador, visitou a Igreja onde Mané foi batizado e conheceu o campo do clube local.

– Eu queria muito vir aqui. Não queria vir de uma forma tão midiática, confesso. Mas, pronto, tenho que aceitar. Era um sítio que eu deseja no mundo, um dia, estar. E cheguei aqui, ainda por cima, para representar o mesmo clube que o Garrincha representou. Mas de uma forma diferente porque eu ao pé do Garrincha, zero, e o Garrincha mil pro clube.

– E é isso que eu sinto, sinto um orgulho enorme de representar o Botafogo também por isto. Consegui por ao peito a estrela solitária que o Garrincha transportou também. É uma emoção grande isso ter acontecido, é um dia que ficará para sempre, dia 30 de maio.



Fonte: Terra

AllEscortAllEscort