Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

5 reviravoltas inacreditáveis ao longo da história

 5 reviravoltas inacreditáveis ao longo da história


A vida pode ser considerada uma verdadeira montanha-russa: uma hora você está por baixo e em outra você está por cima. Reviravoltas acontecem o tempo todo, até mesmo de forma que aprendemos esperá-las em momentos de muita tranquilidade. Entretanto, alguns casos são mais impressionantes do que outros.

No fim das contas, a vida imita a arte e casos dramáticos daqueles de cinema acabam surgindo também na vida real. Por esse motivo, nós separamos uma lista com cinco reviravoltas inacreditáveis (e verdadeiras) que já acontecem ao longo da história da humanidade. Olha só!

1. Fornecimento de drogas

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

No início dos anos 1950, o senador norte-americano Joseph McCarthy era notoriamente conhecido pelo seu problema com bebidas alcoólicas. Inclusive, esse era um dos maiores motivos dele sempre aparecer dando declarações polêmicas e imprudentes para a imprensa.

McCarthy também era um verdadeiro viciado em morfina, algo amplamente conhecido por Harry J. Anslinger, chefe do departamento de narcóticos. Anslinger passou a sua carreira toda prendendo dependentes químicos e todos esperavam que ele fosse fazer o mesmo com McCarthy. O que muitos não esperavam, entretanto, é que ambos eram amigos próximos e que o agente federal era quem fornecia as drogas para o senador.

2. Canhão duplo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1862, um dentista chamado John Gilleland arrecadou dinheiro dos cidadãos confederados de Athens (EUA) para desenvolver um canhão duplo — uma potente arma de destruição com duas bocas. Quando testada pela primeira vez, a ferramenta se mostrou devastadora.

Tão devastadora que se virou contra seus criadores. Na hora da explosão, as correntes que seguravam o canhão se romperam e cada uma das balas viajou em direções opostas. A primeira delas acabou matando uma vaca, enquanto a outra arrebentou  a chaminé de uma cabana de madeira. 

3. Conspiração nazista

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O ano era 1942 e Sydney Ross havia acabado de sair da prisão, falido e sem qualquer perspectiva de vida. Foi então que conheceu Bob Semple, Ministro do Serviço Nacional da Nova Zelândia. Em meio à Segunda Guerra Mundial, Ross contou para Semple que um soldado nazista disfarçado havia tentado lhe recrutar para se juntar a uma célula de sabotagem espalhada pelo país.

Imediatamente, o ex-presidiário foi levado para conversar com o primeiro-ministro Peter Fraser. A coincidência é que o líder neozelandês tinha acabado de receber informações da Austrália de que espiões alemães reais realmente estavam espalhados pela região. Foi então que ofertaram dinheiro, um carro e acomodações para que Ross trabalhasse como um agente disfarçado para coletar informações da rede nazista.

4. Espionagem de Napoleão

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em guerra contra a Grã-Bretanha, Napoleão Bonaparte possuía 210 mil homens posicionados no norte da França prontos para invadir o território adversário caso a marinha conseguisse passagem pelo Canal da Mancha em 1805. Ao mesmo tempo, os britânicos convenciam a Rússia a entrar para uma coalizão contra os franceses — que mais tarde também contaria com a Áustria.

Com esses novos adversários, a França precisou abandonar os planos de invadir a Inglaterra para lidar com inimigos mais próximos e Napoleão queria atingir os austríacos antes que eles recebessem auxílio da coalizão. Além disso, o líder francês contou com a ajuda do espião Karl Schulmeister para elaborar uma trama eficaz que surpreendesse as outras nações. O espião conseguiu se infiltrar nas forças austríacas, forneceu informações falsas a eles e fez os franceses ganharem a primeira batalha.

5. Desaparecimento canibal

(Fonte: Rex Features/Reprodução)(Fonte: Rex Features/Reprodução)

Michael Rockefeller, quinto filho do governador de Nova York, Nelson Rockefeller, era um jovem rico e com ambições de viajar e conhecer novas culturas. Por esse motivo, decidiu tirar um tempo em 1960 para estudar de perto a tribo Asmat, que vivia ao longo da costa sudoeste de Papua-Nova Guiné.

Em 1961, Rockefeller desapareceu durante uma viagem de barco pela região e muitos acreditavam que ele havia sido atacado por um crocodilo ou tubarão. Entretanto, uma reviravolta impressionante feita pelo pesquisador Carl Hoffman descobriu relatos de que o norte-americano foi morto e comido pelos membros da tribo. Ele foi declarado legalmente morto apenas em 1964.



Fonte: R7

AllEscortAllEscort