Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Perez tem melhor desempenho entre os líderes em Baku

 Perez tem melhor desempenho entre os líderes em Baku





Sergio Perez no pódio em 2016: mexicano tem bom histórico na pista - assim como Rosberg e Vettel

Sergio Perez no pódio em 2016: mexicano tem bom histórico na pista – assim como Rosberg e Vettel

Foto: Sergio Perez / Twitter

Sergio Perez foi o grande personagem da Fórmula 1 nas últimas semanas. O mexicano chegou a liderar o GP da Espanha, quando recebeu uma instrução da equipe para que abrisse caminho para seu companheiro Max Verstappen. Durante e logo após a corrida, fez questão de deixar claro que não gostou da atitude de seus empregadores e solicitou uma conversa.

Depois, em Mônaco, foi superior ao colega por todo o fim de semana e conseguiu seu primeiro triunfo no ano – logo no GP mais prestigiado do calendário. O resultado fez com que ele surgisse com força na tabela de pilotos, apenas 15 pontos atrás do líder Verstappen e com 6 a menos que Charles Leclerc, da Ferrari. Ainda em Mônaco, a Red Bull anunciou a extensão de seu contrato até o fim de 2024.

Na esteira da boa fase de Perez, a Fórmula 1 chega a uma pista historicamente favorável ao mexicano: o circuito de rua de Baku, no Azerbaijão.

Já são cinco corridas realizadas em Baku, sendo a primeira delas como GP da Europa e as demais como GP do Azerbaijão. A pista se tornou notória por suas corridas caóticas, com muitos abandonos, acidentes e resultados inesperados. Prova disso é que, nas cinco corridas até aqui, nunca houve repetição do pole nem do vencedor.



Vettel e Perez: líderes no ranking histórico de Baku foram os ponteiros da edição de 2021

Vettel e Perez: líderes no ranking histórico de Baku foram os ponteiros da edição de 2021

Foto: Red Bull / Twitter

Mesmo em meio a resultados variados, Sergio Perez mantém uma consistência invejável: são 3 pódios no circuito de Baku, com direito a uma vitória no ano passado. No cômputo geral, o mexicano é o segundo maior pontuador da pista, tendo acumulado 63 pontos em cinco participações. Média de 12,6 pontos por corrida, mesmo desempenho de Lewis Hamilton. Ambos estão atrás apenas de Sebastian Vettel, que tem 75 (média de 15 por ano).

O número chama a atenção por Perez ter conseguido essa marca correndo em 4 das 5 vezes pela média Force India/Racing Point, enquanto Hamilton sempre andou com um poderoso carro da Mercedes e Vettel esteve na Ferrari em 4 oportunidades nesse período. (Curiosamente, Vettel obteve um 2º lugar em 2021, seu melhor resultado, justamente pela Aston Martin, que era a Racing Point antes de mudar de nome).

O histórico de desempenho dos outros candidatos ao título
Com os já citados 63 pontos acumulados no Azerbaijão, Sergio Perez sobra em relação aos demais pilotos das equipes que dominam 2022.

Apenas Charles Leclerc se aproxima de sua média de pontos, mas com duas participações a menos. O monegasco correu três vezes no GP do Azerbaijão, sendo duas pelas Ferrari e uma pela Sauber. Seu desempenho é consistente: um 4º lugar, um 5º e um 6º, totalizando 31 pontos (1 pela volta mais rápida de 2019), uma interessante média de 10,3, inferior apenas a Vettel, Perez e Hamilton (Rosberg tem média 25, mas correu apenas uma vez). O maior brilho de Leclerc foi a bela pole de 2021.



O histórico do circuito de Baku

O histórico do circuito de Baku

Foto: Luís Gustavo Ramiro

Max Verstappen, Red Bull, tem as mesmas cinco participações de Perez, mas todas pela mesma equipe. No total, ele registra apenas 16 pontos, com uma baixa média de 3,2 pontos por edição. É bem verdade que a vitória da prova de 2021 estava em suas mãos até as voltas finais, quando sofreu um estouro de pneu, mas mesmo que tivesse vencido e Perez fosse o 3º, ainda assim o mexicano estaria na frente na soma histórica.

O momento mais marcante de Verstappen em Baku talvez tenha sido o duelo com seu então companheiro Daniel Ricciardo, em 2018, que acabou mal para os dois: eles se chocaram na curva 1 e abandonaram, para fúria de ambos e da equipe.

Carlos Sainz também participou de todas as 5 edições, mas por nada menos que quatro equipes diferentes: duas vezes pela Toro Rosso, uma pela Renault, uma pela McLaren e uma pela Ferrari. Foram quatro colocações na zona de pontuação, acumulando 24 pontos nessa jornada. Média de 4,8 pontos por corrida. O melhor resultado foi um 5º lugar em 2018, ainda pela Renault.

Como citamos Lewis Hamilton e seu total de 63 pontos nesse levantamento, valeria uma citação a George Russell, atual 4º colocado no Mundial de Pilotos. No entanto, o jovem inglês não pontuou em suas duas participações na corrida de Baku. Cabe um desconto, nesse caso: os carros da Williams não permitiam ir muito além dos 15º e 17º lugares obtidos de qualquer forma…     



Fonte: Terra

AllEscortAllEscort