Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

Faculdade da UnB adota aula remota em turmas após suspeita de varíola do macaco – Notícias

 Faculdade da UnB adota aula remota em turmas após suspeita de varíola do macaco – Notícias



A Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) suspendeu as aulas presenciais em algumas turmas nesta quinta-feira (4) para evitar a propagação da varíola do macaco. A decisão, que pode ser prorrogada, foi comunicada pela diretora da faculdade, Dione Moura, por meio de um e-mail enviado aos estudantes.


No texto, a diretora afirma que a direção da faculdade recebeu a informação de “dois casos de estudantes em contato com pessoas positivas para ‘varíola dos macacos'”. Diante disse, segue o e-mail, “as disciplinas que tais estudantes participam irão adotar a prática dos exercícios domiciliares. E passamos os contatos dos estudantes para a CoAVS-UnB (setor de vigilância epidemiológica)”.



Ao R7, Dione Moura afirmou que o afastamento do contato entre os universitários foi uma forma de precaução. “Enviei um e-mail para o Núcleo de Vigilância em Saúde comunicando que iria tomar essa medida preventiva”, disse.


No entanto, como essa resposta não veio, fiz a recomendação [aos estudantes]. São vidas”, explicou a diretora. “Acredito que o núcleo será ágil, rápido, porque a vigilância tem uma rotina, um calendário”.


A diretora da Faculdade de Comunicação afirmou também que a decisão toma como base uma recomendação semelhante contra a Covid-19. “A UnB tem uma medida que diz para afastar o estudante que tiver caso positivo de Covid-19, ou suspeito, ou contato com alguém positivo. Então, o que estou fazendo tem um fundamento legal. Estou fazendo o que um gestor público deve fazer dentro de uma instituição pública”, argumentou Dione.



De acordo com a diretora, até que o Núcleo de Vigilância em Saúde se manifeste no sentido de informar a situação dos dois estudantes que tiveram contato com pessoas positivas, ela manterá as aulas remotas.






O que diz a UnB





Procurada pelo R7, a Universidade de Brasília informou que “casos suspeitos devem permanecer afastados de suas atividades e seguir rigorosamente as orientações dadas pela equipe de saúde”.


“A orientação para as pessoas da comunidade que estiveram em contato próximo com alguém que possa ter a doença é ficarem atentas ao aparecimento de sintomas como febre, mal estar ou qualquer lesão dermatológica. Na ausência de sintomas, as atividades continuam de forma ordinária.”



Fonte: R7