Alternativa 104

Candiba Bahia
0:14
  • cover
    Alternativa 104

veja o que observar no Botafogo contra o Ceará

 veja o que observar no Botafogo contra o Ceará


Após o revés para o Corinthians, o Botafogo volta suas atenções ao duelo contra o Ceará, às 16h30, deste sábado, no Nilton Santos. O Alvinegro tenta se recuperar na tabela e melhorar o desempenho como mandante no Brasileirão.




Botafogo busca se recuperar na tabela diante de um Ceará, que não vence há três jogos (Vítor Silva/Botafogo)

Botafogo busca se recuperar na tabela diante de um Ceará, que não vence há três jogos (Vítor Silva/Botafogo)

Foto: Lance!

O técnico Luís Castro busca encontrar o equilíbrio e diminuir a oscilação na temporada. Para o duelo deste sábado, o português não poderá contar com o lateral-esquerdo Fernando Marçal, que teve uma leve lesão muscular na perna esquerda. O jogo contará com a presença do acionista John Textor, que já chegou ao Rio de Janeiro.

O LANCE! traz cinco pontos para o botafoguense observar contra o Vozão.

– DG: Sem Fernando Marçal, com leve problema físico, e Hugo, um dos jogadores infectados pelo surto de virose gastrointestinal, o jovem DG, do time sub-23, vai, mais uma vez, assumir a titularidade na lateral-esquerdo. Ele já atuou contra o Atlético-MG.

– Sob os olhos do investidor: Nesta sexta-feira, o acionista John Textor chegou ao Rio de Janeiro e irá assistir ao duelo no Nilton Santos. Restam dez dias para o fim da janela de transferência, e a torcida ainda tem a expectativa de mais reforços ainda para a sequência desta temporada.

– Desempenho como mandante: O Alvinegro tem a terceira pior campanha em casa. No Nilton Santos, o time conseguiu três vitórias e um empate no primeiro turno do Brasileirão. como visitante, foram quatro vitórias e dois empates. O time precisa fazer o dever de casa para finalizar o campeonato com tranquilidade e, quem sabe, almejar voos maiores.

– Problemas no lado esquerdo: No duelo contra o Corinthians, Marçal foi titular, mas sentiu antes dos quinze minutos do primeiro tempo. O jovem Hugo foi o substituto, mas foi pelo seu setor que os paulistas mais assustaram. O time não pode ter mais essa dificuldade para evoluir na sequência do campeonato.

– Poderio ofensivo: O Alvinegro tem apenas o décimo quinto melhor ataque da competição. Em vinte rodadas, até o momento, foram dezenove gols. Um dos grandes problemas tem sido a articulação da equipe, fazendo com que poucas bolas cheguem em condições de Erison finalizar e levar perigo à meta adversária.



Fonte: Terra