Parceiros da Rádio

Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.2
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.25
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.26
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.2588
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.24
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.2
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.23
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.267
IMG-20230518-WA0045
IMG-20230518-WA0046
IMG-20230518-WA0047
IMG-20230518-WA0048
IMG-20230518-WA0049
IMG-20230518-WA0050
IMG-20230518-WA0051
Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.2 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.25 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.26 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.2588 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.24 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.2 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.23 Imagem do WhatsApp de 2023-04-03 à(s) 19.29.267 IMG-20230518-WA0045 IMG-20230518-WA0046 IMG-20230518-WA0047 IMG-20230518-WA0048 IMG-20230518-WA0049 IMG-20230518-WA0050 IMG-20230518-WA0051
Bloco das Carmelitas celebra carnaval da diversidade e das cores
Gostou? Compartilhe
Bloco das Carmelitas celebra carnaval da diversidade e das cores


Bloco das Carmelitas celebra carnaval da diversidade e das cores


Carnaval da diversidade e das cores é o tema deste ano do bloco Carmelitas, que desfila nesta sexta-feira (9) pelas ruas de Santa Teresa, bairro da região central do Rio de Janeiro. A concentração está marcada para as 13h, com início do desfile às 15h.

O cortejo sairá da esquina da Ladeira de Santa Teresa com Rua Dias de Barros, em frente ao Bar do Serginho, e seguirá em direção ao Largo dos Guimarães, onde se dispersa por volta das 19h.

Notícias relacionadas:

O segundo desfile do bloco neste ano acontecerá na terça-feira de carnaval (13), com concentração às 8h, no Largo do Curvelo, também em Santa Teresa, seguindo o cortejo pela Rua Joaquim Murtinho, esquina com a Travessa das Escadinhas de Santa Teresa, onde se dispersa às 14h.

CARNAVAL 2024 - Bloco Carmelitas sai neste sábado (9) no Rio, celebrando diversidade e cores neste carnaval. Foto: Divulgação/Carmelitas

Fundado em 1990, desfila em Santa Teresa, onde fica o Convento de Carmelitas, origem do seu nome. Foto: Divulgação/Carmelitas

Segundo o presidente do bloco, Alvanisio Damasceno, a bateria do bloco sai com cerca de 150 a 200 integrantes. Como o bloco tem poucas fantasias próprias, à exceção das variadas “carmelitas”, Damasceno espera que os foliões abracem o tema e elaborem fantasias com bastante diversidade e cor. A boneca abre-alas do bloco também recebeu nova vestimenta, como pede o tema do bloco.

O presidente disse não saber o número exato de foliões que a cada desfile seguem o bloco. No pedido de autorização para sair no carnaval, ele estimou que o bloco atrairia cerca de 5 mil foliões. Mas a prefeitura estimou 10 mil pessoas “As ruas de Santa Teresa são estreitas e só tínhamos ideia da multidão ao ver que as ruas ficavam lotadas”, disse Damasceno.

A ideia, este ano, é fazer um carnaval alegre, irreverente e brincalhão, “falando as coisas do país, mas com alegria. É mais um carnaval do Carmelitas”.

História

O Bloco das Carmelitas saiu, pela primeira vez, no segundo semestre de 1990 para homenagear Laurinda Santos Lobo, socialite cuja casa abrigou as mais badaladas festas do Rio de Janeiro, no bairro de Santa Teresa, nas primeiras décadas do século 20. Composto inicialmente por peladeiros que jogavam futebol no terreno ao lado da casa de Laurinda, antigo Parque das Ruínas, atual Centro Cultural Municipal Parque Glória Maria, no ano seguinte o bloco já abriu e fechou a folia no bairro, com duas saídas. Uma delas ocorria na sexta-feira que antecede o carnaval e outra na terça-feira gorda, o que se repete até hoje.

Como Santa Teresa surgiu a partir da fundação do Convento das Carmelitas, os foliões e amantes do bairro deram o nome de Carmelitas ao bloco. Criou-se a lenda de que, todo ano, uma freira pula o muro do convento para brincar o carnaval na sexta-feira e volta para a clausura somente na terça. Com isso, virou tradição no bloco homens e mulheres vestirem hábitos de freira, para que a “fujona” possa brincar em paz, sem ser reconhecida. Além das fantasias de freiras, passou a fazer parte do bloco também uma grande boneca, que se apresenta para o público como a carmelita mais animada.

Pela maneira irreverente e bem-humorada de produzir cultura, o Carmelitas é considerado um dos mais charmosos blocos da cidade e parte importante da história da folia carioca.

Quando o carnaval de rua cresceu de forma vertiginosa no início dos anos 2000, o Carmelitas se uniu a outros blocos para fundar a Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro (Sebastiana), para que o carnaval não perdesse o charme nem roubasse a paz das ruas que o abrigavam.

De acordo com a direção do Carmelitas, a demonstração de responsabilidade despertou o interesse de empresas, que passaram a apoiar financeiramente os blocos. Uma das características das agremiações filiadas da Sebastiana é a preocupação com a sustentabilidade e o carnaval limpo, razão pela qual contratam equipes para recolher o lixo acumulado durante os cortejos.

Gostou? Compartilhe